BEM VINDO A TODOS!

sexta-feira, 1 de novembro de 2013

A CRUZ É ALGO RADICAL - A. W. TOZER

A CRUZ É ALGO RADICAL - A. W. TOZER

A cruz de Cristo é a coisa mais revolucionária que já apareceu
Entre os homens. A. W. Tozer


A cruz dos velhos tempos Romanos não conhecia acordo; ela nunca fez concessões.

Ela venceu todas as suas disputas matando o seu oponente e silenciando- o de uma vez para sempre. Ela não poupou Cristo, mas o matou assim como os outros. Ele estava vivo quando O penduraram naquela cruz e completamente morto quando O tiraram dela seis horas mais tarde. 

Isso era a cruz, a primeira vez que apareceu na história Cristã. Depois que Cristo foi levantado da morte os apóstolos saíram para pregar Sua mensagem, e aquilo que pregavam era a cruz. 

Onde quer que eles fossem pelo mundo afora carregavam a cruz e o mesmo poder revolucionário ia com eles.

A mensagem radical da cruz transformou Saulo de Tarso e o mudou de um perseguidor de Cristãos para um crente gentil e um apóstolo da fé.

O poder da cruz transformou homens maus em bons. Ela livrou a longa escravidão do paganismo e alterou completamente toda a perspectiva moral e mental do mundo Ocidental. 

Tudo isto ela fez e continua a fazer enquanto for permitido permanecer sendo o que era originalmente, uma cruz. Seu poder se foi quando foi mudada de algo de morte para algo de belo. 

Quando os homens fizeram dela um símbolo, pendurando- a aos seus pescoços como um ornamento ou fizeram seu esboço diante das suas faces como um sinal mágico para repelir o maligno, então ela se tornou na melhor das hipóteses um fraco emblema, e na pior das hipóteses um fetiche positivo. Como tal ela é venerada hoje em dia por milhões que não sabem absolutamente nada sobre o seu poder.

A cruz alcança seu fim pela destruição de um padrão estabelecido, a vítima, e cria um outro padrão, seu próprio. Assim, ela tem sempre seu estilo.

Ela vence através da derrota do seu oponente e imposição da sua vontade sobre ele.

Ela sempre domina. Ela nunca se compromete, nunca negocia nem concede, nunca renuncia um ponto por motivo de paz. Ela não se importa com a paz; ela se importa somente em acabar com sua oposição o mais rápido possível.

Com perfeito conhecimento de tudo isto Cristo disse, “Se alguém quer vir após mim, negue- se a si mesmo, tome a sua cruz, e siga- me” (Mt 16:24).

Assim a cruz não somente provoca um fim à vida de Cristo, ela também dá fim à primeira vida, a velha vida, de cada um dos Seus verdadeiros seguidores. Ela destrói o velho padrão, o padrão de Adão, na vida do crente e o conduz a um fim. Então o Deus que ressuscitou Cristo da morte ressuscita o crente e se inicia uma nova vida. Isto, e nada menos, é Cristianismo verdadeiro, entretanto não podemos deixar de reconhecer a divergência crucial deste conceito daquele defendido pelos membros evangélico de hoje.

Porém não ousamos qualificar a nossa posição. A cruz permanece bem acima das opiniões dos homens e para aquela cruz todas as opiniões devem finalmente ir para julgamento.

Uma liderança superficial e mundana modificaria a cruz para agradar os entretenimentos loucos dos religiosos que terão a sua diversão mesmo dentro do santuário; mas agir assim é procurar desastre espiritual e se expor ao perigo da ira do Cordeiro transformado em Leão. 

Devemos fazer algo com relação à cruz, e somente uma de duas coisas podemos fazer: fugir dela ou morrer nela.

Se formos tão imprudentes para fugir devemos por este ato pôr de lado a fé de nossos pais e fazer do Cristianismo alguma outra coisa exceto o que ele é. 

Então teremos deixado somente a vazia linguagem da salvação; o poder se apartará com nosso apartamento da verdadeira cruz.

Se formos sábios faremos o que Jesus fez; enfrentaremos a cruz e desprezaremos a vergonha pela alegria que está colocada diante de nós. Fazer isto é entregar todos os padrões das nossas vidas para serem destruídos e reconstruídos no poder de uma vida eterna. Descobriremos que isto é mais do que poesia, mais do que doce melodia e sentimento nobre. A cruz cortará em nossa vida onde ela fere mais, sem poupar nem a nós nem nossas reputações cuidadosamente cultivadas. Ela vai nos derrotar e levar nossas vidas egoístas a um fim. Somente então poderemos nos levantar em plenitude de vida para estabelecer um padrão de vida completamente novo, livre e repleto de boas obras.

A mudança de atitude em relação a cruz que vemos na ortodoxia moderna não prova que Deus tenha mudado, nem que Cristo tenha facilitado na Sua exigência de que carreguemos a cruz; antes significa que a Cristandade atual se afastou dos padrões do Novo Testamento.

Até agora temos mudado tanto que isto pode necessitar nada menos do que uma nova reforma para restaurar a cruz para o seu lugar correto na teologia e vida da Igreja.


A.W.Tozer – Breve Consideração Bibliográfica





Aiden Wilson Tozer nasceu em 21 de abril de 1897 em La Jose na Pensilvania, EUA, e foi para o Senhor em 12 de maio de 1963 aos 66 anos de idade. Foi um pastor na Aliança Cristã e Missionária de 1919 a 1963 e editor da publicação Alliance weekly (Aliança semanal) agora conhecido como Alliance life (Vida de Aliança) de 1950 a 1963. Durante sua vida, Tozer escreveu muitos livros e artigos, esses publicados enquanto esteve vivo. Não freqüentou seminário, mas adquiriu grande conhecimento bíblico. Suas pregações causavam forte impacto nas pessoas. Os mais de 40 livros escritos lhe renderam dois doutorados honorários.

Os livros de A. W. Tozer não são apenas livros, mas ensinamentos práticos e sérios para quem quer viver uma vida cristã séria e parecida com Jesus. As mensagens de Tozer não falam sobre como conseguir bênçãos e prosperidade, mas sobre viver impactado pela Bíblia e a vida de Cristo.


Tozer ganhou uma reputação lendária como uma voz profética e ele continua sendo um autor best-seller quase 50 anos depois de sua morte. Suas palavras desafiam os leitores a um relacionamento profundo e de adoração a Deus em reverência e adoração. Poucos autores tem demonstrado um impacto tão profundo como Tozer e seus livros.

Algumas frases célebres de Tozer:


 

“O cristianismo de hoje não transforma as pessoas. Pelo contrário, está sendo transformado por elas. Não está elevando o nível moral da sociedade; está descendo ao nível da própria sociedade, congratulando-se com o fato de que conseguiu uma vitória, porque a sociedade está sorrindo enquanto o cristianismo aceita a sua própria rendição!”.

“Existe uma maldição antiga que permanece conosco até hoje – a disposição da sociedade humana de ser completamente absorvida por um mundo sem Deus.”

“Se o barro não se entregar totalmente, o oleiro nada pode fazer”.

“Para orar com eficiência, precisamos querer o que Deus quer – isso e somente isso é orar conforme a vontade de Deus”.

“É muito improvável que Deus use uma pessoa que nunca sofreu profundamente uma dor”.

“A oração em seu momento mais santo é o entrar na presença de Deus, num momento de bendita união, de uma forma que faz com que os milagres pareçam enfadonhos e as respostas extraordinárias às orações algo muito menos admirável por comparação”.

“Por sermos espiritualmente preguiçosos, tendemos a gravitar na direção mais fácil a fim de esclarecer nossas questões religiosas, tanto para nós mesmos como para outros; assim sendo, a fórmula “Aceite Cristo” tornou-se uma panacéia de aplicação universal, e acredito que tem sido fatal para muitos”.

“O que vem à nossa mente quando pensamos em Deus é o que existe de mais importante a nosso respeito”.

“Há no cosmos, vivo e que respira, algo misterioso, maravilhoso e tremendo, acima da compreensão de todas as mentes. O crente não alega entender tudo. Ele cai de joelhos e sussurra: Deus!”

“Enquanto a liderança espiritual não voltar a ser ocupada por homens que preferem a obscuridade, continuaremos a presenciar uma constante deterioração da qualidade do cristianismo popular, e possivelmente chegaremos ao ponto em que o Espírito Santo, entristecido, se retirará, como a glória de Deus se apartou do templo”.

“Adoração é a joia perdida da Igreja Evangélica”.

“Deus prefere adoradores a trabalhadores; de fato, os únicos trabalhadores aceitáveis são aqueles que aprenderam a arte da Adoração”.

“A vida em que o Espírito habita não é uma edição de luxo do cristianismo que deve ser desfrutada por determinados cristãos extraordinários e privilegiados que, por acaso, são melhores e mais sensíveis do que o restante. Ao contrário, é o estado normal para todo o homem e mulher remido em todo o mundo”.

“Deus não se curvou à nossa pressa nervosa, nem adotou os métodos de nossa era imediatista. O homem que deseja conhecer a Deus precisa dedicar-lhe tempo. Muito tempo”.
“Encontrar-se com o Senhor, e mesmo assim continuar a buscá-lo, é o paradoxo da alma que ama a Deus”.

“Estar crucificado implica em três coisas: Primeiro, o crucificado tem os olhos sempre voltados para uma só direção; segundo, ele não pode voltar atrás; terceiro, ele não tem mais planos próprios”.

“Nunca ouça um homem que não ouve a Deus”.

“O homem que está crucificado tem os olhos voltados para uma só direção… Ele não pode olhar para trás. O homem crucificado está olhando apenas uma direção, que é a direção de Deus, de Cristo e do Espírito Santo …. O homem na cruz não tem mais planos para si … Mas alguém fez planos para eles, e quando eles o pregaram naquela cruz, todos os seus planos desapareceram. Quando você se dispõe a morrer na cruz, você diz adeus – você não vai voltar!”

“O primeiro sinal da decadência de uma igreja é o abandono do alto conceito de Deus”

“Por causa do que tenho pregado não sou bem recebido em quase nenhuma igreja na América do Norte”.

“Se as insondáveis riquezas de Cristo não merecem que por elas soframos, é bom saber disso agora e parar de brincar de religião”.

“Se enxergo corretamente, a cruz do evangelicalismo popular não é a mesma cruz que a do Novo Testamento”.

“Um cristão verdadeiro é uma pessoa estranha em todos os sentidos. Ele sente um amor supremo por alguém que ele nunca viu; conversa familiarmente todos os dias com alguém que não pode ver; espera ir para o céu pelos méritos de outro; esvazia-se para que possa estar cheio; admite estar errado para que possa ser declarado certo; desce para que possa ir para o alto; é mais forte quando ele é mais fraco; é mais rico quando é mais pobre; mais feliz quando se sente o pior. Ele morre para que possa viver; renuncia para que possa ter; doa para que possa manter; vê o invisível, ouve o inaudível e conhece o que excede todo o entendimento”.


“Um cristianismo sem poder não faz nenhuma diferença fundamental na vida de um homem. A água pode mudar de líquido para vapor, de vapor para neve e de novo para líquido, e continua fundamentalmente sendo a mesma coisa. Assim, o cristianismo sem poder faz no homem diversas mudanças superficiais, porém, deixando-o exatamente igual ao que era antes”.


A.W. TOZER



UMA CARTA ABERTA DE A.W. TOZER PARA JOHN  MACARTHUR: 


MESMO MORTO, ELE AINDA FALA








A.W. Tozer


Nota do editor: Este artigo é um trecho do livro “God’s Pursuit” escrito por A.W. Tozer e usado com permissão da Editora WingSpread.


A.W. Tozer


Todos os cristãos podem e devem ser cheios do Espírito Santo. Ninguém cria polêmica contra esse fato… Quero ousadamente afirmar que tenho a alegre convicção de que todo cristão pode ter um derramamento abundante do Espírito Santo numa medida muito além daquela que se recebe na conversão, e posso também acrescentar, muito além da medida que gozam os crentes ortodoxos de hoje.







É importante que compreendamos isso com muita clareza, pois se as dúvidas não forem removidas, a fé é impossível. Deus não surpreenderá um coração que duvida com um derramamento do Espírito Santo, e Ele também não encherá com Seu Espírito pessoas que têm questionamentos doutrinários sobre a possibilidade desse enchimento.





Em vista disso, veremos como geralmente os cultos nas igrejas hoje são vazios e sem sentido. Os cultos têm todos os recursos, mas têm uma fraqueza deplorável: a ausência do poder do Espírito… Nem os pastores nem as pessoas conhecem ou desejam o poder do alto. Isso é nada menos do que trágico, principalmente porque está ocorrendo nas igrejas, onde os destinos eternos das pessoas estão envolvidos.






O fundamentalismo [que na época de Tozer era conservadorismo protestante rigoroso, sem o sentido negativo de hoje] se mantém contra o liberalismo, consciente de sua superioridade, mas caiu também em erro, o erro da fidelidade extrema à letra da Bíblia, o que representa simplesmente ortodoxia sem o Espírito Santo. Em todos os lugares entre os conservadores encontramos pessoas que são ensinadas com ensinos bíblicos, mas não são ensinadas pelo Espírito Santo. Na imaginação delas, a verdade é algo que dá para se compreender apenas com a mente.






Se uma pessoa é fiel aos princípios básicos da religião cristã, ela é vista como alguém que possui a verdade divina. Mas essa conclusão é falsa. Não existe verdade sem o Espírito Santo. O intelecto mais brilhante pode ser imbecil quando é confrontado com os mistérios de Deus. Para que alguém compreenda a verdade revelada é necessária uma ação de Deus igual à ação original que inspirou a Bíblia… “Nós, entretanto, não recebemos o espírito do mundo, mas, sim, o Espírito que vem de Deus, a fim de que possamos compreender o que por Deus nos foi outorgado gratuitamente.” (1 Coríntios 2:12 KJA)






O fato é que a fidelidade extrema à letra dos textos bíblicos tem como base a mesma premissa do velho racionalismo, isto é, a crença de que a mente humana é a autoridade suprema para julgar e avaliar a verdade. Ou, para explicar de outra forma, é confiar na capacidade da mente humana para fazer aquilo que a Bíblia declara que nunca foi criada para fazer e consequentemente é totalmente incapaz de fazer. O racionalismo filosófico é honesto o suficiente para rejeitar a Bíblia de forma categórica. O racionalismo teológico a rejeita, mas ao mesmo tempo finge aceitá-la e ao agir assim arranca os próprios olhos para nada enxergar.



Poucos são os que sem restrição abrirão o coração para o bendito Consolador. Ele é tão incompreendido e amplamente mal interpretado que basta mencionar o nome dEle em algumas igrejas para que muitas pessoas fiquem assustadas e comecem a resistir.






É inútil negar que Cristo foi crucificado por pessoas que hoje seriam chamadas de fundamentalistas [extremamente ortodoxos na interpretação da Bíblia]. Isso deveria preocupar e até angustiar os que se orgulham de sua ortodoxia. Uma alma infeliz cheia da letra da verdade pode realmente estar em situação pior do que um pagão que se ajoelha diante de um objeto de bruxaria. Somos salvos só quando nossos intelectos são habitados pelo fogo de amor que veio no Pentecostes. O Espírito Santo não é um luxo, nem algo que se acrescenta de vez em quando para se produzir uma classe de cristãos que existe uma só vez numa geração. Não. Ele é para todos os filhos de Deus uma necessidade vital, e o fato de que Ele enche e habita Seu povo deve fazer mais do que nos dar uma esperança fraca. Deve nos levar a compreender que temos um dever inescapável de ansiá-Lo.





Ora, a Bíblia ensina que há algo em Deus que é como emoção… Deus disse certas coisas sobre Si mesmo, e essas coisas fornecem todas as bases que precisamos. “Yahweh, o SENHOR teu Deus, está no meio de ti, agindo poderosamente para te salvar; ele terá enorme prazer em ti, e com seu amor te renovará completamente, e se alegrará contigo em grande comunhão com brados de vitória e júbilo!” (Sofonias 3:17 KJA) Esse é apenas um dos muitos versículos entre milhares que servem para formar nosso quadro racional de como é Deus, e nos dizem claramente que Deus sente algo como nosso amor, como nossa alegria e o que Ele sente O faz agir de forma muito semelhante ao que faríamos numa situação semelhante. Ele se regozija em Seus amados com alegria e canções.





Nessa passagem, vê-se com clareza a emoção expressa no nível mais elevado, emoção que flui do coração do próprio Deus. O sentimento, então, não é o filho degenerado da incredulidade que alguns professores da Bíblia muitas vezes pintam. Nossa capacidade de sentir é uma das marcas de que nossa origem é Deus. Não precisamos nos envergonhar de experimentar lágrimas ou risos. O cristão austero que esmagou seus sentimentos é apenas dois terços de um ser humano; uma terça parte dele, que é importante, foi repudiada. Sentimento santo tinha um lugar importante na vida de nosso Senhor. “Jesus, o qual, por causa do júbilo que lhe fora proposto, suportou a cruz, desprezando a vergonha” (Hebreus 12:2 KJA). Ele se retratou chorando: “Alegrai-vos comigo, pois hoje encontrei minha ovelha perdida” (Lucas 15:6 KJA).





A obra do Espírito Santo é, entre outras coisas, resgatar as emoções do homem redimido, colocar novas cordas em sua harpa e abrir de novo as fontes de alegria santa que foram obstruídas pelo pecado.




Aiden Wilson Tozer (21 de abril de 1897 – 12 de maio de 1963) foi um pastor, pregador, escritor, editor de revista e mentor espiritual nos Estados Unidos.




Traduzido por Julio Severo do artigo da revista Charisma: An Open Letter to John MacArthur From A.W. Tozer: He Being Dead Yet Speaketh
Leitura recomendada:

Email. recebido...