BEM VINDO A TODOS!

IRA - É SEMPRE NOCIVO E DEVE SER VISTA COMO PECADO?


I R A – FICAR IRADO É SEMPRE NOCIVO?

SUMÁRIO

Introdução:
 I.                   A IRA
a)        A Ira é um sentimento normal
b)        A ira pode ser prejudicial
c)         A Ira geralmente resulta de uma percepção distorcida
d)        A Ira freqüentemente leva ao pecado.
1.        Vingança
2.        Abuso verbal.
e)        A Ira pode ser controlada
1.        A ira deve ser reconhecida
2.        As explosões dever ser reprimidas
3.        A confissão e perdão devem ser utilizados
4.        Recalques e represálias devem ser postos de lado.
II.                   AS CAUSAS DA IRA:
1.      Injustiça
2.      Frustração
3.      Ameaça e mágoa
4.      Aprendizado.
2.2.            Os efeitos da Ira
2.3.            Quatro maneiras de reagir à Ira
2.4.            Quatro efeitos da Ira
a)      Retirada
b)     Introversão
c)      Ataque a um substituto
d)     Enfrentar as origens da Ira
e)      Aprenda a Arte da avaliação.
         III.            A IRA NA BÍBLIA:
1.     Orgé
2.    Thumos
3.    Parogismos
4.    Concordância Bíblica
Conclusão:
I R A...
FICAR IRADO É SEMPRE NOCIVO E DEVE SER VISTO COMO PECADO?

Introdução: A ira é uma reação humana natural. Todo mundo já ficou irado. A Bíblia diz que o próprio Deus também se ira (Ef 5.6), ainda que seja tardio para fazê-lo (Tg 1.19). Diante disso, podemos concluir que nem toda ira é pecaminosa. É por isso que o versículo em vista aqui diz: “ira-vos, e não pequeis”. É possível ficar irado sem cometer pecado. Todavia, é preciso entender que existem dois tipos de Ira: a Ira como reação à injustiça e à maldade, que é uma virtude (quem pode ficar indiferente a um homicídio e a um estupro?); e há a Ira pecaminosa, que é de índole egoísta e é fruto da natureza pecaminosa do homem (Gl 5.20). Independentemente da motivação da Ira, deve-se dizer que a Ira descontrolada é perigosa e prejudicial; todo aquele que se deixa conduzir e dominar pela ira acabará pecando e prejudicando a si mesmo (Ef 4.26).

I.   A IRA: A ira, expressamente, oculta deliberadamente de outros ou inconscientemente expressa, é à base de inúmeros problemas psicológicos, físicos e espirituais, a ira, juntamente com a hostilidade, tem sido um fator importante na formação de muitas doenças graves, e a principal causa da miséria, depressão, ineficiência, doenças, acidentes, perda de horas de trabalho e perdas financeiras na indústria...

A.         A Ira é um Sentimento Normal. – Paulo distingue entre a Ira pecaminosa e a não pecaminosa. Ele adverte: “Ira-vos e não peques”. A ira não pecaminosa pode tornar-se pecaminosa de duas maneiras:

1.        Pela manifestação da Ira (Explodir)
2.      Pela internalização da Ira (Fechar-se)
           Quando a pessoa explode, suas energias emocionalmente são disparadas contra alguém. Quando ela se fecha, as tensões são liberadas contra si mesma. Em ambos os casos as energias emocionais da ira são usadas “destrutivamente”.
B.                      A ira Pode ser Prejudicial. Da mesma forma que outras emoções, a ira pode ser destrutiva caso não seja manifestada de acordo com as diretrizes bíblicas.
           As duas emoções humanas, mais poderosas são: Amor e ódio.  A ira é a mais negativa e prejudicial das emoções que o homem tem que enfrentar.
        A ira é responsável por um número elevado de vítimas no sofrimento humano que enche as salas dos hospitais hoje em dia. Este sentimento, quando perdura, leva o corpo a sucumbir em algumas de suas áreas vitais, provocando úlceras, a hipertensão sanguínea, colites, artrites, distúrbios cardíacos, enxaquecas, cálculos renais e na vesícula e umas legiões de outras enfermidades.
           Numa revista médica americana, foi publicado que a hostilidade é uma das causas responsáveis do Glaucoma.

C.                   A Ira Geralmente Resulta de Uma Percepção Distorcida.Em vista das pessoas serem imperfeitas, cada um de nós vê a situação de uma própria perspectiva.
           É sem dúvida verdade que “a queda do homem no pecado produziu inúmeras fontes de distorções... A maior parte das distorções resultantes dos desejos pecaminosos pode ser resumida sob o título de egoísmo ou interesse próprio narcisista”. Por nos sentirmos vulneráveis, ameaçados ou inclinados à crítica, entendemos mal os atos alheios e tiramos conclusões precipitadas negativas e talvez injustificadas.

D.             A ira Freqüentemente Leva ao Pecado. Isto fica implícito na advertência de Paulo: “Irai-vos e não pequeis”. O pecado desse tipo pode manifestar-se de várias maneiras:

a.            Vingança: Amargura, ódio, represaria uma atitude crítica, são resultados da ira, sendo todas essas atitudes condenadas na Bíblia.
b.            Abuso Verbal: - No Velho Testamento a pessoa que ventila seus sentimentos verbalmente e perde a calma é descrita como insensata. No Novo Testamento, entre outras alusões ao assunto, temos Tiago 1.19.

E.               A Ira Pode ser Controlada.Diversas passagens das Escrituras deixam implícitas que o controle sobre a Ira é possível e indicam como isto pode ser feito:

1.       A Ira deve ser reconhecida
2.     As explosões devem ser reprimidas
3.     A confissão e perdão devem ser utilizados
4.    Recalques e represálias devem ser postos de lado.

II.               AS CAUSAS DA IRA

A ira é uma reação de indignação em resposta a uma pessoa ou situação.
Talvez haja tantas causas para a Ira quanto já situações e atos humanos que fazem com que as pessoas se zanguem, todavia, a maior parte dessas causas poderia ser resumida sob alguns títulos.

a)              Injustiçaesta é, sem dúvida, uma das razões mais válidas para a Ira, sendo, porém, provavelmente, umas das causas menos comuns para a mesma.

b)              FrustraçãoHá diversos anos atrás alguns pesquisadores da Universidade de Yale (EUA) concluíram que a ira e agressão surge principalmente como uma resposta à frustração.

c)               Ameaça e mágoaQuando a pessoa é rejeitada, humilhada, criticada injustamente, ou ameaçada de qualquer outra forma, sua ira desperta.

d)              AprendizadoAté certo ponto, a ira pode ser uma resposta aprendida.

-  A violência na televisão aumenta a tendência de atos de agressividade nos telespectadores, etc.


2. 1)  Os Efeitos da Ira: -
Nem todas as pessoas reagem da mesma maneira a uma situação que produz Ira. Nossas reações dependem de questões como:
*          Atitudes e exemplos dos pais;
*          Posição social da Família;
*          Personalidade;
*          Percepção;
*          Experiência religiosaIsto pode afetar a experiência e expressão da Ira de três maneiras:

1)           O modo como à pessoa foi educada – o ambiente em que viveu no passado;
2)         Influência das crenças religiosas presentes – muitos indivíduos tentam na verdade agir de acordo com seus padrões morais.
3)          As pessoas tendem a adotar as opiniões de seu grupo religioso.
    2.2)  Quatro Maneiras de Reagir à Ira:
§  Reprimi-la – (Recusar admitir sua presença).
§  Suprimi-la - (Mantendo-a deliberadamente oculta de outros).
§  Expressá-la(De modo destrutivo ou relativamente inofensivo).
§  Confessá-lo(A Deus e a outros).
2.3)  Quatro Efeitos da Ira:
§  RetiradaTalvez este seja o meio mais fácil, mas menos eficaz de enfrentar a Ira.
*             Deixar o recinto; tirar férias; etc.
*             Evitar o problema mergulhando no trabalho, escapando para um mundo de televisão ou romances.
*             Ocultar o problema bebendo ou tomando drogas.
*             Negar, consciente ou inconscientemente, que a Ira existe.

§  IntroversãoQuando a Ira é reprimida e não expressa, constitui-se numa força poderosa que pode manifestar-se através dos seguintes elementos:
§  Sintomas físicosDesde uma dor de cabeça branca, até úlceras, hipertensão ou ataques cardíacos.

§  Reações PsicológicasTais como: ansiedade, medo, ou sentimento de tensão e depressão.

§  Tendências para Acidentes, para Cometer Erros ou até Para o SuicídioPensamentos caracterizados pela auto piedade, idéias de vingança, etc.
Lutas espirituais surgidas em vista de termos mergulhados na amargura, Ira.

2.4)  Ataque a um SubstitutoA ira é especialmente difícil de tratar quando não conseguimos identificar o que deve ser culpado, ou quando não podemos atingir a pessoa que criou a situação.
Exemplo: O homem que fica aborrecido com o chefe, e não pode desabafar, tendo que sufocar a sua ira no emprego (para não ser despedido), mas se desforra na esposa e nos filhos em casa. A família pode não ter causado a ira, mas agüenta o peso dos sentimentos feridos do indivíduo.

2.5)  Enfrentar as Origens da Ira isto pode ser feito de maneira destrutiva ou construtiva. A abordagem destrutiva é lamentavelmente mais comum e nitidamente menos eficaz.

         Muito mais proveitosa é a abordagem que admite a presença da ira, que procura descobrir suas causas e depois faz o possível para mudar a situação que a provocou ou talvez para vê-la numa perspectiva diferente.

2.6)  Aprenda a Arte da Avaliação Quando começamos a ficar com raiva, é útil fazer algumas perguntas a nós mesmos:
*               O que está me irritando?
*               Por que estou com raiva em lugar de sentir outra emoção?
*               Por que estou tirando conclusões precipitadas sobre a situação ou a pessoa que está me aborrecendo?
*               Minha Ira é realmente justificada?
*               Está certo que me sinta inferior ou ameaçado nesta situação que desperta Ira?
*               Como poderiam outros, inclusive a pessoa que está se aborrecendo, considerar esta situação?
*               Existe outro modo de encarar o problema?
*               Será que eu poderia fazer algo para mudar a situação a fim de reduzir minha raiva?


III.                   A IRA NA BÍBLIA

Ira: - Sentimento de desprazer, hostilidade, indignação, ou exasperação externa para com alguém ou alguma coisa; raiva, cólera, fúria.
         No Novo Testamento, usam-se três palavras gregas para descrever a Ira:
1)     Orgé = Um estado mental definido ou permanente. Aparece lentamente. Tem tendência vingativa, e natureza duradoura. Uma emoção ativa. (Ef 4.26; Mc 3.5; Hb 3.11). Fala-se contra em Cl 3.8.

2)   Thumos: = (Cólera). Um estado de grande agitação. Uma explosão de indignação interior. Vem à tona rapidamente. Não dura tanto quanto Orgé. Às vezes contém a idéia de vingança. Rapidamente aparece e rapidamente se vai (Ef 4.31).

3)   Parogismos = Uma forma mais forte de Orgé. Efésios 4.26b; 6.4. Traz a idéia de ressentimento junto e “tremer com forte emoção”.
Irritação e exasperação.


IV.      CONCORDÂNCIA BÍBLICA PRA IRA:
Veja as Referências Bíblicas:

A Ira é Proibida:

*     Eclesiastes 7.9
*     Mateus 5.22
*     Romanos 12.19

A Ira Como Obra da Carne:

*               Provérbios 12.16; 14.29; 27.3
*               Eclesiastes 7. 9
A Ira Vem de Palavras Pesadas:
*     Juízes 12.4
*     II Samuel 19.43
*     Provérbios 15.1
A Ira Conduz ao Pecado:
*     Salmo 37.8
*     Efésios 4.26

A Ira Traz Seu Próprio Castigo.
*     Jó 5.2
*     Provérbios 19.19; 25.28

A Ira Deve Ser Evitada:
*     Gênesis 49.6
*     Provérbios 22.24
A Ira é Pecado a Maior Parte do Tempo.
*     Caim: Gênesis 4.3-8
*     Esaú: Gênesis 27.41-45
*     Irmãos de José: Gênesis 37.4 – 20
*     Simeão e Levi: Gênesis 49.5-7
*     Moisés: Números 20.10,11.
*     Balaão: Números 22.27
*     Saul: I Samuel 18.8 – 31.4.
*     Acabe: I Reis 21. 4: 22.8 – 27
*     Naamã: II Reis 5. 9 -15.
*     Asa: II Crônicas 16. 7 -13
*     Uzias: II Crônicas 26.19
*     Hamã: Ester 3.5 – 7.19
*     Nabucodonosor: Daniel 3.13, 19 – 26
*     Jonas: Jonas 4.4
*     Herodes: Marcos 6.18 – 26
*     Inimigos de Cristo: Lucas 6.11
*     Sumo Sacerdote: Atos 5.17; 7. 54.


Conclusão: A Ira é problema de todos – mas VOCÊ pode evitá-lo. Torna-se problema quando deixamos de perceber sua origem, como se apresenta ou não se apresenta – e o que podemos fazer com Ela.
        Ou ela nos controlará ou nós podemos controlá-la – porque a Ira é uma OPÇÃO! - Acredite se Quiser!


                           
                                                        Elaborada por, MARIA VALDA.
                                                                                              Ministrante